Calendário de homens nus para causa LGBT é banido da Rússia

Assim como fazem todos os anos, os remadores da Universidade de Warwick, na Inglaterra, tiram a roupa para mais um calendário em prol da comunidade LGBT. Nesta edição, no entanto, os “Warwick Rowers”, como são conhecidos publicamente, acabaram banidos da Rússia, país famoso por sua perseguição contra homossexuais.

Isso aconteceu porque, em 2013, a Rússia criou uma lei que proíbe a promoção da homossexualidade. Com isso, não é permitido fazer marchas de orgulho LGBT ou vincular qualquer produto que lembre questões da comunidade arco-íris, incluindo o calendário, cuja renda será doada para a Sport Allies, uma instituição que combate a homofobia no esporte.

Além disso, hackers russos fizeram um ataque cibernético ao site do Warwick Rowers, derrubando-o temporariamente. O fundador da Warwick Rowers e militante dos direitos LGBT, Angus Malcolm, condenou a rejeição russa à tentativa de caridade. “Meu coração está com os fãs russos dos Rowers, que estão cada vez mais sujeitos a atos de ódio e discriminação que não devem ser tolerados em qualquer sociedade ao redor do mundo”, afirmou Angus ao “Pink News”.

“O fato de a alfândega russa rejeitar o nosso calendário não é nada em comparação com o sofrimento que algumas pessoas LGBT enfrentam todos os dias, mas mostra como o problema é mais amplo”, disse Angus. “Se eles não conseguem lidar com alguns homens nus, então, francamente, isso é muito triste. Putin está promovendo o tipo de masculinidade tóxica que a Sport Allies e os Warwick Rowers querem desafiar”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!