PM ameaça policial que beijou homem no metrô: “Merece morrer na pedrada”

Desde que foi filmado em um vagão da linha 2 verde do metrô de São Paulo beijando outro homem, o policial militar Leandro Prior passou a receber mensagens de ameaças de morte de internautas e de outros policiais que ficaram incomodados com a superexposição do soldado nas redes sociais.

Recentemente, o print de uma ameaça feita por um soldado das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), tropa de elite da Polícia Militar de São Paulo, fez com que o mesmo passasse a ser alvo de uma investigação que está averiguando as ameaças recebidas por Prior. No texto, o PM da Rota chama Leandro, seu colega de profissão, de “canalha safado” e afirma que ele “merece morrer na pedrada”.

“Aqui não aceitamos um policial fardado em pleno metrô beijando um homem na boca. Desgraçado, desonra para minha corporação. Esse tinha que morrer na pedrada! Canalha safado! Se alguém não gostar desse comentário, fo**-se também!”, escreveu o policial em sua página pessoal no Facebook. O caso está sendo investigado pelo Decradi – Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância. Embora a homofobia não seja considerada crime no Brasil, as ameaças e xingamentos com teor homofóbico serão apuradas e os responsáveis poderão ser responsabilizados criminalmente.

O caso está sendo investigado pelo Decradi – Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância. Embora a homofobia não seja considerada crime no Brasil, as ameaças e xingamentos com teor homofóbico serão apuradas e os responsáveis poderão ser responsabilizados criminalmente. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que “o caso é investigado pela Corregedoria da PM e pelo batalhão do policial citado”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!