Questão do Enem aborda o pajubá, linguagem usada por membros da comunidade LGBT

Machismo, racismo, cultura LGBT e direitos humanos foram alguns dos temas abordados nas questões do primeiro dia de Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado neste domingo (04/11) em todo o Brasil. Dentre as 45 perguntas de Linguagens, uma das questões abordava o pajubá, famoso dialeto usado por muitas travestis e gays do país.

O enunciado da questão 31 dizia “Aquenda o Pajubá’: conheça o ‘dialeto secreto’ utilizado por gays e travestis”. A partir desta exemplificação, os candidatos então tiveram que responder o que caracterizava um dialeto. “Nhaí, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de equê se não eu puxo teu picumã!”, foi um dos textos utilizados como exemplo. No gabarito oficial, a alternativa “C” foi considerada a correta.

Com origem no iorubá, língua africana, o pajubá teve seu próprio dicionário, o “Aurélia – A Dicionária da Língua Afiada”, lançado em 2006 Vitor Angelo e Fred Libi. A prova ainda informou que não há registro de quando ou quem lançou as gírias gays.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!