Desaparecido de Brumadinho é encontrado vivo e revela que fugiu por medo de homofobia da família

O catarinense Evandro Schwirkowsky, 23 anos, entrou em contato com a família em Corupá, no Norte catarinense, na terça-feira (16/04). O rapaz chegou a ser dado como desaparecido na tragédia de Brumadinho, mas conta que desde então está em Salvador.

Em fevereiro, o Instituto Geral de Perícias (IGP) chegou a fazer a coleta de material genético do pai de Evandro para comparação genética das vítimas. Segundo o G1, foi o companheiro de Evandro, Edemilson de Jesus Silva, quem acionou as equipes de resgate, informando que o namorado teria ido a Brumadinho em busca de emprego. À NSC TV, Evandro disse que estava em Brumadinho e saiu da cidade uma hora antes do rompimento da barragem. Ele ainda conta ter voltado pra Salvador e ficou vagando pelas ruas, pois não queria voltar para casa e prejudicar o companheiro Edemilson, com medo que a família de Corupá os encontrasse.

“Eu peço perdão a todos, peço perdão ao Meu Deus, peço perdão ao meu companheiro, que foi a pessoa que mais sofreu. Fiz tudo isso porque meu pai não aceitava o fato de eu ser gay e ser casado com um homem. Estive mesmo em Brumadinho, mas, pela graça do nosso Deus, saí uma hora antes do ocorrido”, disse Evandro em vídeo. O companheiro afirma que os dois tinham se mudado para Salvador no começo do ano, e na sequência Evandro afirmou ter ido a Brumadinho. “Ele está chorando muito. Ele vai se recompor e vai explicar”, explica o companheiro.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!