Gritos homofóbicos devem gerar novas multas para a Confederação Brasileira de Futebol

Parte dos torcedores brasileiros que acompanharam a partida entre Brasil x Argentina na noite dessa terça (02/07), no Mineirão, gritou ‘bicha’ quando o goleiro argentino Armani cobrava os tiros de meta. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) já foi multada em US$ 15 mil (R$ 57 mil) pelos gritos homofóbicos iguais que parte da torcida gritou na abertura da Copa América, dia 14 de junho, quando o Brasil venceu a Bolívia por 3 a 0 no Morumbi.

O Tribunal de Disciplina da Conmebol decidiu pela punição em um movimento pouco usual na confederação sul-americana, que costuma dar de ombros para casos parecidos alegando que é a cultura do futebol sul-americano proferir alguns gritos como esse. Em 2016, quando a Fifa estava punindo diversas confederações por gritos como esse, entre elas a CBF, a Conmebol chegou a pedir que as multas parassem com a alegação de cultura.

A Fifa, porém, tem sido mais rigorosa em casos de racismo e homofobia. Nas próximas eliminatórias, para a Copa-2022 no Qatar, por exemplo, os árbitros estão orientados até a parar os jogos em casos mais graves. Há no protocolo agora, inclusive, a possibilidade de se cancelar a partida se os torcedores não pararem com manifestações racistas ou homofóbicas após avisos nos telões.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!