Após tentativa de boicote, professora trans é eleita diretora de escola municipal em Santa Catarina

Após ser vítima de transfobia, a professora Lodemar Luciano Schmitt foi eleita nesta sexta-feira (22/11) diretora da Escola Professora Dolores L. S. Krauss, da rede municipal de ensino de Gaspar, com 297 dos 433 votos para ganhar o cargo.

Schmitt ficou sabendo da campanha para boicotar sua candidatura por meio de um amigo, que recebeu áudios através da mãe de um aluno. Na gravação, a mulher afirma que a docente é “afetadíssimo” e que não tem “compostura” por ser homem e se vestir de mulher. “Uma pessoa me criticou sem me conhecer, só pela aparência física, por eu ser mais parecida com uma mulher. Mas por outro lado me fortaleceu. Recebi ligações de apoio de alunos, ex-alunos, pais e professores de outras escolas. A repercussão me pegou de surpresa. Eu jamais imaginaria que isso aconteceria”, disse ela ao NSC.

Segundo ela, a mãe transfóbica se desculpou em partes, publicando um texto em suas redes sociais. No entanto, a publicação foi retirada do ar. “Ela achou que publicando aquele texto, nós não levaríamos o processo adiante. Eu estou com 45 anos, já tive esse tipo de preconceito, mas agora resolvi dar um basta nisso. É uma forma de mostrar para essa senhora e também para outras pessoas que hoje, graças a Deus, preconceitos como racismo e homofobia são considerados crimes”, afirmou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!