Flea, baixista do Red Hot Chilli Peppers, revela que já teve “experiências gays”

Flea, baixista do Red Hot Chilli Peppers, revelou durante entrevista para o jornal The Guardian que já passou por experiências homossexuais durante sua adolescência. Promovendo sua autobiografia, intitulado “Acid for the Children“, o músico afirmou que chegou a escrever sobre isso em sua biografia, mas acabou optando por deixar de fora.

“Eu não queria que se tornasse algo sensacionalista. E, pra mim, não foi grande coisa. Eu estava experimentando e percebi: ‘Ei, eu não sou gay’. Então, não é realmente a minha história“, contou Flea. Depois, relembrou a importância que a comunidade LGBT teve no começo da carreira do grupo. “A comunidade gay de Los Angeles foi a primeira a abraçar os Chili Peppers”, disse, citando em seguida uma capa estrelada pela banda para a revista gay de Los Angeles In Touch, na época em que o grupo estava estourando. “Eu me senti honrado por eles nos quererem na revista”, relembrou.

Em outro capítulo do livro, o baixista dá detalhes sobre a relação com pai e a família conservadora. Vindo de uma família conservadora, o músico, na época com seis anos de idade, recebeu uma reprimenda do próprio pai ao pedir um beijo para ele. Segundo Flea, isso causou um grande impacto na época e foi parte do motivo que o fez se rebelar contra os esteriótipos masculinos na adolescência.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 22 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!