“A bandeira da diversidade é o meu DNA”, diz Preta Gil sobre vivência com comunidade LGBTQ+

Atualmente em cartaz com o seu espetáculo “Mais Preta que Nunca”, que devera sair em turnê pelo Brasil em 2020, Preta Gil contou em entrevista ao site UOL, sobre sua experiência de vida com a diversidade. Preta sempre foi uma grande aliada da comunidade LGBTQ+.

“Desde que me entendo por gente, meu público foi composto por pessoas como eu, que acreditam que o amor é livre e todos devem ser respeitados, independente da sua condição sexual, do gênero, da classe social e religião”, contou. “Isso é uma coisa absolutamente natural em mim. Nasci em uma família onde a diversidade era a naturalidade da minha criação. Fui criada com tios, tias, parentes, amigos de todas as formações de casais. Heterossexuais e gays sempre conviveram com muita naturalidade no nosso meio”, relembrou a filha de Gilberto Gil.

Questionada sobre a estratégia de lucrar em cima da comunidade LGBTQ+, o famoso “pink money”, Preta disse repudiar a jogada. “Se outras pessoas tiveram como estratégia, eu não posso falar por elas. Posso dizer por mim. A bandeira da diversidade é o meu DNA. Tudo que estiver fazendo na vida, vou lutar para que os gays, as trans, os negros e todas as pessoas que se sentem oprimidas pela sociedade e de fato são, comigo se sintam abraçadas e exaltadas”, garantiu.

“Atingir o público LGBTQI+ nunca foi uma estratégia, nem opção. Sempre foi o que eu sou. Isso é a minha essência. Sou filha dessa concepção de mundo, onde as pessoas são o que elas são. Isso nunca foi algo pensado”, finalizou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!