Ex-funcionário processa banco alegando ter sofrido “discriminação por ser heterossexual”

Um tribunal federal do Canadá ordenou nesta semana que a Comissão Canadense de Direitos Humanos analise uma queixa de um ex-empregado de um grande banco do país que alega ter sofrido “discriminação por ser heterossexual”.

Na queixa, Aaren Jagadeesh, que trabalhava no Canadian Imperial Bank of Commerce, em Toronto, acusou seu chefe de negar uma promoção a ele por não gostar de sua orientação sexual. A suposta vítima afirma que seu antigo chefe recomendou que ele “não tivesse esperanças” de ser promovido, pois o bancário não fazia parte do “grupo de gays e bissexuais” da empresa. De acordo com o processo, o incidente teria impactado negativamente “o estado mental e a auto-dignidade” de Jagadeesh.

Agora, com reabertura do processo que estava arquivado desde setembro, a justiça quer apurar se as declarações são verídicas ou falsas, já que, na época da denúncia, o caso não havia sido levado a sério pelas autoridades canadenses, que consideraram uma situação de oportunismo.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!