Aplicativos de relacionamento emitem alerta sobre coronavírus para usuários

Declarado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma pandemia, o surto de coronavírus deixou mais de 100 mil infectados em todo o mundo e mais de 4 mil mortos. Com isso, o Grindr e outros aplicativos de namoro gay começaram a emitir alertas aos usuários com orientações sobre os riscos de contaminação.

Em um alerta divulgado nesta quinta-feira (12/03), o Grindr aconselhou que seus usuários fiquem em casa como forma de proteção: “Se você começar a se sentir mal, escute o seu corpo e permaneça em casa”, avisa o aplicativo. O COVID-19 em si não é transmitido sexualmente, mas pode se espalhar através de beijos, tosses e espirros – o que significa que há algum risco de transmissão se você se encontrar com alguém que esteja infectado.

O alerta também direciona as pessoas à orientação da OMS, que afirma: “Fique em casa se começar a se sentir mal, mesmo com sintomas leves, como dor de cabeça e corrimento nasal leve, até você se recuperar. Evitar o contato com outras pessoas e as visitas às instalações médicas permitirá que essas instalações funcionem com mais eficiência e ajudará a proteger você e outras pessoas contra o COVID-19 e outros vírus”.

Scruff e Hornet também emitiram alertas para os usuários

Em seu alerta, o Scruff adverte: “Seu bem-estar é importante para nós. A saúde e a segurança da comunidade são nossa prioridade”. O app também reitera as orientações de saúde pública, incentivando as pessoas a lavarem as mãos. “Lave as mãos com freqüência. Mantenha distância entre você e aqueles que tossem ou espirram. Evite tocar nos olhos, nariz e boca. Cubra a boca e o nariz quando tossir ou espirrar. Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico”.

O Hornet, por sua vez, optou por uma abordagem mais conservadora, alertando os usuários que talvez seja melhor manter o contato apenas remotamente. “As redes sociais nos ajudam a manter nossa saúde mental”, acrescenta.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!