Thomas Beattie, ex-jogador profissional de futebol, revela ser gay: “Rezava para acordar e desaparecer”

Foto: Jeremy Holden

O ex-jogador profissional de futebol inglês Thomas Beattie, de 33 anos, aproveitou o mês do Orgulho LGBTQ+, comemorado em junho, para assumir publicamente sua homossexualidade. Em depoimento emocionante para a ESPN, Beattie contou as dificuldades de ser gay em um esporte machista e LGBTfóbico.

“Meu nome é Thomas Beattie. Sou irmão, filho, amigo, jogador profissional de futebol, empresário, e muito competitivo. Sou muitas coisas, e uma delas é ser gay”, revelou o ex-atleta. “Naturalmente sou super social, mas eu estava ficando antissocial e evitando lugares que poderiam me expor. Isso era um padrão que me levou por todo o mundo”.

“Eu deitava na minha cama e olhava para o teto me sentindo a pessoa mais solitária do mundo. Lágrimas brotavam; uma inundação de emoções me aforava. Meu corpo inteiro estava queimando; meus braços formigavam e meu coração acelerava, como mil batidas por minuto. Eu rezava para acordar e tudo isso desaparecesse, apesar de que lá dentro, eu sabia que estava rezando pela coisa errada (…) Eu precisava pedir força para me aceitar”, continuou.

Beattie conta que, mesmo com muitos outros atletas expondo sua sexualidade, ele não saiu do armário antes por acreditar que no futebol essa não era uma opção. “Senti como se não pudesse ser jogador de futebol e aceitar quem eu era. Tudo ao meu redor sugeria que esses dois mundos eram inimigos puros, e eu tive que sacrificar um para sobreviver. Não parece assim em outros setores”, pontuou.

“Na música, amamos Freddie Mercury e Elton John. É aceito no filme. Tim Cook, o CEO da Apple, é gay e tudo está bem. Mas no futebol, ainda há medo de que um companheiro de equipe gay possa atrapalhar o ambiente da equipe”, disse Beattie, que finaliza o texto dizendo esperar ansiosamente o dia em que “não será mais necessário falar sobre sexualidade”. Bem-vindo ao vale!

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!