Argentina concede refúgio a homem gay que fugiu da Rússia por homofobia

Um rapaz gay russo de 28 anos conseguiu asilo político na Argentina depois que o mesmo alegou ser vítima de preconceito e discriminação em seu país natal. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (20/10) à Agência Efe pela Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transsexuais (Falgbt). A comissão argentina que concedeu o asilo levou em conta o fato de não existir leis que protejam a comunidade LGBT na Russia.

A “Falgbt” informou que “Gene” – nome utilizado para preservar o homem – entrou em contato há dois anos, com a ajuda de um contato que conheceu nas redes sociais, alegando sofrer com a homofobia e a falta de proteção estatal. “Esperamos que a partir deste primeiro caso a Argentina se posicione como destino de refúgio”, disse à Efe o presidente da “Falgbt”, Esteban Paulón. O russo já vive há quase dois anos na Argentina e o processo dele foi acompanhado por advogados da federação LGBT. Trata-se de uma decisão definitiva!

Países europeus e os EUA já vem dando asilo a gays em situação de risco da Rússia, Oriente Médio e África, mas foi a primeira vez que um asilo político foi concedido a um homossexual na América Latina. Espera-se que isso sirva de exemplo para outros países da região! 😉

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!