“Ser gay em Hollywood ainda é um grande obstáculo”, declara astro de “Sherlock”

Nem tudo são flores para os astros gays de Hollywood. Pelo menos é o que percebe o ator Benedict Cumberbatch, estrela principal da série “Sherlock”, da BBC. Em entrevista à revista “Out“, o britânico, que interpreta Alan Turing, um decifrador de códigos da Segunda Guerra perseguido pelas autoridades britânicas por ser gay em “O jogo da imitação”, lamenta as formas de preconceito contra a comunidade LGBT ao redor do mundo, e ainda afirma que atores gays enfrentam “um obstáculo enorme” em Hollywood.

“Nós todos sabemos que os atores gays não querem falar sobre isso ou trazer o assunto à tona, ou mesmo que negam isso”, disse Benedict. “Os movimentos pelos direitos humanos e por direitos dos homossexuais tiveram um progresso social enorme nos últimos 40 anos, sem dúvidas, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Acho extraordinário que possamos chegar a um ponto onde não há qualquer tipo de problema na sociedade”, acrescenta.

Ele ainda criticou todo o fanatismo religioso contra os LGBT’s. “Neste momento, pessoas estão sendo decapitadas em alguns países por causa de suas crenças ou orientações sexuais. É terrível, é medieval! Uma decapitação!”, desabafou. “Eu pegaria em armas contra alguém que me dissesse que eu teria que acreditar no que ele acredita ou ele iria me matar. Eu lutaria contra, lutaria contra elas até a morte. Acredito que quando mais velho você fica, você tem que ter uma ideia do que é certo e o que é errado. O fundamentalismo religioso é errado!”, declarou.

Confira o trailer do filme “O jogo da imitação”…

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!