Padre é acusado de roubar R$ 3,8 milhões de igreja para gastar com “mestre sexual”

padre-roubar-amante-igreja-pheeno-capa

Um padre do Bronx, distrito de Nova York, está sendo acusado de roubar R$ 3,8 milhões (US$ 1 milhão) de doações dos fiéis para gastar com um homem com quem, supostamente, tem uma relação amorosa. Os desvios teriam começado 12 anos atrás!

Segundo informações divulgadas pelo jornal New York Daily News, que citam um processo judicial, Peter Miqueli, de 53 anos, pagava cerca de R$ 3,8 mil a cada relação sexual com o amante, o fisiculturista norte-americano identificado pela publicação como Keith Crist. Segundo o jornal, o sacerdote frequentava seguidamente a casa de Keith.

Durante os encontros dos dois, o padre interpretava o papel de escravo sexual de Crist e era “obrigado” a chamá-lo de mestre e a beber sua urina. Ainda segundo a publicação, o dinheiro roubado pelo padre também teria sido usado para comprar uma casa seis anos atrás, onde os dois moravam. Vizinhos alegam que eles recebem constantemente visitas de outros homens.

O advogado de acusação, Michael G. Dowd, disse ter ficado impressionado com o caso. “Como é possível que ele esteja agindo assim há nove anos sem que a arquidiocese tenha feito algo?”, questiona Dowd. “Alguém extremamente poderoso está protegendo ele”, acrescentou. Os frequentadores de ambas as igrejas pedem a prisão de Peter. Eles espalharam panfletos pela cidade e criaram uma página no Facebook para pressionar as autoridades. Nem o padre nem seu amante se manifestaram.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!