Jovem gay pede ajuda após assalto, mas é espancado no Centro de SP

rodrigo-ambrogi

O gerente de uma boate LGBT, Rodrigo Ambrogi, de 19 anos, foi espancado na manhã do último domingo (15/01), no centro de São Paulo, ao pedir ajuda após ser vítima de um assalto. Em entrevista para o G1, Rodrigo disse não saber por que foi agredido.

A vítima, que é gerente de uma boate LGBT na rua Peixoto Gomide, foi abordada na região por um pequeno grupo, que roubou seu celular. Ambrogi conseguiu deter um dos suspeitos na esquina da rua Herculano de Freitas com a São Miguel, próximo ao Shopping Frei Caneca. Nesse momento, um carro saía de um prédio, ocupado por um homem, uma mulher e um rapaz. O gerente então tentou pedir ajuda.

jovem-agressão

Foi quando o motorista desceu do carro e o espancou até ele desmaiar. “Não quero gay brigando na frente da minha casa”, teria dito o agressor à vítima. “O cara simplesmente colocou o carro mais para frente, saiu e começou a socar o meu rosto. Eu desmaiei e não lembro de mais de nada”, conta.

Desacordado, Ambrogi foi socorrido por um segurança da boate e levado para o Hospital Santa Casa. A vítima sofreu fratura no nariz e ficou com hematomas pelo corpo. Ele já recebeu alta. Familiares da vítima foram até o local onde ocorreu a agressão e conseguiram levantar imagens de câmeras de segurança.

Testemunhas reconheceram o agressor como sendo um homem forte e de barba, que usava uma camiseta e um boné. O caso foi apresentado no 2º Distrito Policial.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!