Professor assume ser gay durante aula para mais de mil alunos

Aproveitando que fevereiro é considerado o “Mês da História LGBT” na Grã-Bretanha, o professor Daniel Gray, de 32 anos, decidiu que este era o momento certo para fazer uma revelação aos seus mais de mil alunos: assumir sua homossexualidade!

Durante uma aula, em que abordava o tema, o britânico contou sobre sua orientação sexual. Em entrevista à BBC, Daniel afirmou que sabia da sua sexualidade desde a época da escola, nos anos 1990. “Sofri bullying todo santo dia. Era chamado de nomes homofóbicos, era seguido por gangues de garotos, empurrado nos corredores”, disse o professor que vive em Brighton e dá aulas em Londres.

Daniel sofreu bullying durante toda a vida escolar. Ele conta que só descobriu que era gay quando chegou à universidade.

Já adulto e quando assumiu o seu primeiro emprego como docente, em 2008, a diretora da escola o aconselhou a manter sua sexualidade em segredo. “Ela foi categórica ao dizer que não revelasse nada aos alunos porque ‘você não quer dar mais munição para os estudantes’”, afirmou. Apesar de achar que isso não seria um problema, o professor resolveu seguir o conselho da diretora. Mas mudou de ideia ao conhecer o também professor homossexual, David Weston.

Daniel, então, decidiu gravar um vídeo com a revelação: “Não queria que fosse uma grande façanha, só que as pessoas soubessem que eu estava ali e aceitassem aquilo como algo normal. O fato de ter um professor assumidamente gay nas suas vidas podia fazer uma grande diferença”. O colégio onde o professor ensina é parte de uma federação que reúne 41 escolas primárias e secundárias na capital britânica e arredores. Agora, com o apoio de seu supervisor, ele dará palestras nas outras escolas sobre como realizar iniciativas parecidas.

Colegas de Daniel Gray fizeram cartazes em apoio aos direitos LGBT e colaram na porta das salas de aula.

O professor diz ainda que “ao sair do armário para os alunos, eles puderam ver que o Mr. Gray que sempre conheceram não é diferente de ninguém. Eles também sabem que, se estiverem divididos ou precisarem de apoio, têm com quem contar”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!