Pastor é investigado pelo Ministério Público por convocar fiéis a matar LGBTs

O ministério Público do Peru informou nesta segunda-feira (06/03) que abriu uma investigação por suspeita de crime de instigar homicídio contra um pastor evangélico que pareceu convocar fiéis para o extermínio de LGBTs!

Líder do Movimento Missionário Mundial no Peru, a pregação do pastor Rodolfo González Cruz foi gravada na semana passada e divulgada pelo jornal La República. Nela, González pede para que os fiéis participassem de uma marcha contra a política educativa do governo por considerar que com o ensino da “igualdade de gênero” se pretende disfarçar a promoção da homossexualidade.

“Os LGBTs devem morrer assim como os corruptos e os ateus, porque não são obra de Deus. Se encontrarem duas mulheres fazendo sexo, matem as duas, se encontrarem uma mulher fazendo sexo com um animal, matem ela e matem o animal (…) em nome de Jesus”, disse. Segundo o órgão, a investigação é por suposta instigação maciça a cometer delito contra a vida, o corpo e a saúde das pessoas e por discriminação.

Em um comunicado, o Movimento Missionário Mundial assegurou que o pastor jamais insinuou ou mandou que matassem qualquer pessoas e que “as frases que são escutadas na gravação de parte de minha pregação são no contexto dos mandamentos do Antigo Testamento, onde Deus mencionava as penas por imoralidade sexual (…)”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!