Richarlyson critica homofobia no futebol: “Tenho dó dessas pessoas”

Desde os tempos de São Paulo, clube que atuou de 2005 a 2010, Richarlyson convive com uma enxurrada de insultos homofóbicos. O jogador, de 34 anos, nunca assumiu ser homossexual, mas isso nunca evitou ofensas disparadas por torcedores – inclusive de times que ele já defendeu.

Em entrevista ao programa “Super Faixa do Esporte”, da RedeTV!, que foi ao ar no último sábado (24/06), o meio-campista se posicionou sobre o assunto e criticou as pessoas que acreditam ser errado um atleta gay jogar por seu time. “Eu não me magoo, eu tenho dó dessas pessoas”, disse. “Vamos partir do princípio que a situação seja sobre o homossexualismo (sic). Quer dizer que no futebol não pode haver o homossexual? E por causa disso ele deixa de ser um grande profissional? A questão não é essa a ser abordada”, observou.

“O que me deixa intrigado sobre essa questão de manifestações homofóbicas dentro do futebol é que quer dizer que se o cara for gay, ele não pode jogar? Por que não pode jogar? É isso que eu não consigo entender. Fico sem saber o porquê. Tento explicar, mas ao mesmo tempo eu nem sei porque estou explicando algo que é inexplicável”, finalizou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!