Youtuber vira “prefeito por 1 dia”, bane heterossexuais e sofre impeachment

A cidade de Hell, no estado norte-americano de Michigan, virou notícias após o youtuber Elijah Daniel virar prefeito e banir todos os heterossexuais de lá. Uma lei local permite que qualquer um que pague uma taxa de US$ 100 se torne o mandatário do lugar.

“Se Donald Trump, uma estrela de reality shows, pode ser nosso presidente, não há qualquer motivo pelo qual eu não posso ser um político”, ele disse através do Twitter. O documento de proclamação de Daniel como prefeito afirma que “a cidade precisa de um prefeito” e que “ninguém mais quer a posição”. Até aí, tudo bem! A questão complicou quando a primeira medida de Daniel foi banir os heterossexuais do município.

Documento de comprovação de Daniel como prefeito.

“Como o prefeito atual de Hell, eu declaro o banimento de todos os heterossexuais de entrarem em nossa cidade”, disse o então político em um tweet, que acompanha um documento explicando os motivos para a medida. Não demorou menos de uma hora para que os moradores de Hell entrassem com um pedido de impeachment contra Elijah.

“Apesar de ter aproveitado meu período enquanto prefeito, fui informado de que sofri impeachment enquanto prefeito de Hell. Isso não vai afetar minha campanha presidencial”, explicou o ex-prefeito. A ação do YouTuber foi um protesto contra as medidas adotadas por Donald Trump contra os muçulmanos no país.

“Eu sempre cresci ouvindo que os homossexuais iriam para o inferno. Agora os heterossexuais estão querendo tomar isso da gente também”, disse o youtuber, brincando com o nome da cidade, que significa “inferno” em português.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!