Cantor russo é espancado até a morte pelas autoridades da Chechênia por ser gay

Diversos sites ao redor do mundo começaram a divulgar que o cantor russo Zelimkhan Bakaev pode ter se tornado uma vítima das autoridades da Chechênia. Apesar de não ser homossexual assumido, Zelimkhan teria sido preso e torturado até sua morte.

Aos 26 anos de idade, o astro de música pop está desaparecido desde o mês de agosto, sendo visto pela última vez na capital da Chechênia, conhecida por suas severas medidas contra LGBTs. Em uma coletiva de imprensa na segunda-feira (16/10), o fundador russo da Rede LGBT, Igor Kochetkov, afirma que uma fonte próxima a ativistas da região disse que Bakaev foi torturado até a morte.

“Ele chegou a Grozny e foi pego pela polícia dentro de três horas”, alegaram. “Dentro de dez horas ele foi assassinado”. As autoridades negaram saber sobre o paradeiro de Bakayev, sugerindo que ele simplesmente deixou o país.

A televisão russa informou que Bakaev escreveu a sua mãe e sua tia no WhatsApp em setembro que ele estava vivo e bem e morava no exterior, antes de desligar o telefone.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!