Padre católico sai do armário durante missa e é ovacionado por fiéis

Gregory Greiten, padre da Arquidiocese de Milwaukee e pastor na paróquia de St. Bernadette, nos EUA, decidiu sair do armário durante uma missa. “Eu sou o Greg. Eu sou um padre católico romano. E sim, eu sou gay!”. Foram estas as palavras reveladoras que acabou resultado aplausos dos fiéis.

Antes de tomar a decisão, Gregory procurou conselho com o arcebispo Jerome Listecki, que apoiou a sua decisão. “Como a Igreja ensina, aqueles que se sentem atraídos pelo mesmo sexo têm de ser tratados com compreensão e compaixão. Como padres que fizemos o voto do celibato, sabemos que todas as semanas há pessoas que se debatem com a questão da homossexualidade”, declarou o arcebispo em comunicado.

“A história do Greg faz com que cada um de nós recorde o chamamento de Deus para continuar a crescer em compreensão e a viver vidas santas e castas”, continuou Jerome. Greiten conta que descobriu que era gay aos 24 anos, durante uma viagem de carro de cinco horas a caminho de um seminário e entende que falar sobre a orientação sexual é importante para que se saiba que na igreja também podem existir padre homossexuais e para acabar com o preconceito.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!