Psiquiatra que realizava “cura gay” é flagrado mantendo relações sexuais com pacientes

Famoso por sua postura conservadora e por seu tratamento de “cura gay”, Dr. Melvyn Iscove, de 72 anos, um dos psiquiatras da Escola de Físicos e Cirurgiões de Ontário, no Canadá, foi condenado e teve sua licença suspensa após ter sido descoberto que ele praticava sexo com alguns de seus pacientes.

A partir de uma denúncia, promotores passaram a investigar o caso descobriram que Iscove teve sessões de sexo oral e masturbação com pelo menos dois pacientes do gênero masculino, além de sexo anal com outro paciente também homem. “Todas as vítimas afirmaram acreditar no momento, que a atividade sexual proposta era parte da terapia, uma tentativa de curá-los da homossexualidade envolvendo o ato em si”, afirmou o comitê em nota.

Após investigação, audiência e sentença de culpa, a licença do médico já foi suspensa. Essa não é a primeira vez que o psiquiatra é pego no flagra. Ele também enfrenta atualmente um outro processo por “conduta inapropriada em banheiro público”. Iscove continua negando ambas as acusações.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!