Hollywood produziu apenas 14 filmes com personagens LGBT em 2017

O GLAAD (Gay & Lesbian Alliance Against Defamation) divulgou nesta terça-feira (22/05) o seu relatório anual sobre a representatividade LGBTQ nos grandes filmes de Hollywood, e os resultados não são nada bons.

O grupo disse em seu Índice de Responsabilidade dos Estúdios que dos 109 lançamentos dos sete maiores estúdios em 2017, apenas 14 (12,8%) incluíram personagens LGBTQ. Em 2016, 23 filmes produzidos pelos grandes estúdios continham personagens homossexuais.

O relatório contém não apenas os números, mas também uma avaliação da qualidade desta representação. Trata-se do teste Vito Russo, que julga três elementos: 1. Se o personagem é claramente LGBT, e não apenas sugerido como tal, 2. Se ele não é definido apenas por sua orientação sexual ou identidade de gênero e 3. Se possui um papel importante na trama.

O Glaad pediu que 20% dos lançamentos anuais de Hollywood incluam um personagem gay, lésbica, transgênero, bissexual ou de gênero fluido até 2021, elevando essa taxa para 50 por cento da produção até 2024. “É hora de histórias LGBTQ serem incluídas nesta conversa”, disse a presidente do Glaad, Sarah Kate Ellis, no relatório.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!