Estudante é espancado na saída de escola por ter saído com ex do agressor em SP

Um estudante de 17 anos foi socorrido em estado grave após ser agredido com socos e chutes na cabeça, na porta da escola em Jardinópolis (SP). Segundo a família, o motivo do ataque seria ciúmes: Rian Augusto Rosa estava se relacionando com um ex-namorado do agressor.

A Polícia Civil investiga o caso como lesão corporal, mas o suspeito do crime e um primo dele, que também participou da agressão, não haviam sido encontrados até a manhã desta quarta-feira (05/09). Rian passou por cirurgia e permanece internado em estado grave na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE). Ele será submetido a novos exames para identificar possíveis sequelas.

Pai do estudante, o aposentado Almir José Rosa disse em entrevista ao G1 que o filho recebeu ameaças pelo celular enquanto estava na escola na manhã desta terça (04/09). Por volta de meio-dia, quando saía do colégio, foi atacado pela dupla. “Ele saiu da escola e o rapaz levou o menino para bater nele. Assim que saiu, já agrediram ele. Disseram que foi soco e chute na cabeça, tanto é que passou por cirurgia. Uma colega dele ligou para mim, dizendo o que tinha acontecido, que ele estava desmaiado”, afirmou.

A dona de casa Nélida Sanchez Garcia contou que o irmão não teve chance de defesa e só parou de ser agredido depois de perder a consciência. Ainda segundo Nélida, nenhum colega da escola conteve os agressores. A Polícia Militar também não foi ao local. “Deveria ter ronda escolar, ronda da Prefeitura, cadê os amigos que não separaram essa briga? Agora, não adianta perguntar o que eu quero, porque a vida do meu irmão está correndo risco e ninguém vai trazer de volta. Faltou policiamento”, reclamou.

O jovem foi socorrido e levado a um hospital em Jardinópolis, mas acabou sendo transferido para Ribeirão, depois que um exame apontou que os ferimentos na cabeça eram graves. Ele passou por cirurgia no HC-UE. “Ele não estava bem, reclamava de muita dor na cabeça e falava que estava sangrando, mas não estava. Nesse momento, ele reclamou que não estava respirando. Eu pedi para minha mãe tentar acalmar ele, deram um calmante, mas ele começou a convulsionar”, afirmou.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!