Gal Costa sobre Bolsonaro: “Talvez o ódio dele por travestis seja atração”

Entrevistada do site Universa, do UOL, Gal Costa falou sobre o atual cenário político do país, com Jair Bolsonaro indo para o 2º turno das eleições presidenciais segundo apontam as pesquisas, e comentou sobre a LGBTfobia do candidato a presidência.

“Que as pessoas estão votando em Bolsonaro por ódio ao PT; o cara é um voto de ódio”, disse a cantora. “Ele é racista, homofóbico, grita com mulher. Quem respeita os outros não quer um presidente assim. Ter ódio de um cara só porque ele é travesti (sic) é muito estranho. Talvez esse ódio seja uma atração”, afirmou.

A cantora, no entanto, não permite que se pergunte sobre sua orientação sexual. Quando a reportagem iniciou uma questão dizendo “Você é reservada em relação à sua sexualidade”, Gal interrompeu e encerrou o assunto: “Sou. Ponto final”. A reportagem ainda tentou: “Não posso terminar a pergunta?”. Ela respondeu: “Não”.

Em 2008, a cantora Marina Lima revelou que perdeu a virgindade, aos 17 anos, com Gal Costa. Isso irrritou Gal que não teria deixado Marina entrar em sua casa e respondeu, em 2012, à Folha de S.Paulo: “Marina quem? Não conheço”.

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!