Gays estão fazendo menos sexo por conta da pandemia, aponta pesquisa

Foto: Shutterstock

Pesquisadores da Austrália anunciaram os resultados de um estudo sobre os hábitos sexuais de gays e bissexuais durante a pandemia de coronavírus. Divulgado pela revista médica JAIDS na última sexta-feira (31/07), o estudo concluiu que, desde o início da pandemia, os homens estão evitando manter relações sexuais. E estão certíssimos, né?!

O estudo examinou os hábitos de 940 homens gays e bissexuais na Austrália e descobriu que 95% reconheciam a Covid-19 como um risco grave durante encontros sexuais. Como resultado, os homens relataram uma diminuição de 84% no número de encontros, apesar dos relacionamentos monogâmicos. “Os resultados de nosso estudo mostram que uma esmagadora maioria de homens gays e bissexuais adaptaram seu comportamento e está seguindo as diretrizes de distanciamento físico”, disse o pesquisador chefe, Dr. Mohamed Hammoud, à QNews.

“Homens gays e bissexuais ajustaram suas estratégias de prevenção ao longo da epidemia de HIV para se protegerem. Nossa comunidade tem uma longa história de criação de estratégias inovadoras para reduzir riscos. [Estamos] vendo isso continuar com este novo desafio à saúde”, explica Mohamed. Os dados também mostram que a redução no encontro sexual também significará uma queda no diagnóstico de ISTs.

“É provável que as tendências nesses diagnósticos aconteçam significativamente em resposta a mudanças nas restrições físicas de distanciamento”, disse Garrett Prestage, um dos co-autores do estudo. Ele observou que esperava “uma redução nos novos diagnósticos de HIV e IST no curto prazo”. Os pesquisadores investigarão em seguida os efeitos mentais e emocionais do coronavírus na população masculina gay.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!