Vídeo: “É mais seguro ser puta do que esposa no Brasil”, diz Indianarae Siqueira

Conversamos com Indianarae Siqueira, fundadora da Casa Nem no Rio de Janeiro, sobre seu documentário e sua ênfase na palavra “puta”, que abre a sinopse do longa.

Ela ressalta que a prostituição, apesar do preconceito moral com a profissão, é mais segura do que ser esposa no Brasil, já que muitas mulheres cis sofrem com a violência doméstica e o feminicídio todos os anos.

Mas ela faz um alerta. “Não se tem um número grande de mulheres cis assassinadas na prostituição. Mas no caso de travestis, a grande maioria é assassinada exercendo a profissão, porque é nesse espaço que é possivel encontrá-las. É uma questão de transfobia e não uma questão da prostituição”, diz.

“As travestis e transexuais tem a prostituição como meio de sobrevivência e socialização”, afirma Indianarae. “Mesmo quando muitas tem condições de não estarem mais nas ruas, elas continuam indo porque é ali que elas encontram suas amigas e suas iguais”, completa.

Entrevista exclusiva com Indianarae Siqueira

VEJA + NO PHEENO TV

Thiago Araujo é editor-chefe e criador do Pheeno! Referência no cenário pop LGBTQIA+ nacional, o carioca de 30 anos é jornalista e empresário do ramo do entretenimento, além de agitar as pistas como DJ mundo afora!