Árbitro norueguês sai do armário após ouvir insulto homofóbico em partida: “Chegou a hora de dizer que sou gay”

O árbitro norueguês Tom Harald Hagen, de 44 anos, assumiu publicamente a sua homossexualidade. Segundo contou em entrevista ao jornal “Glamdalen“, ele tomou a decisão de sair do armário após ouvir insulto em campo.

“Chegou a hora de dizer que sou gay. Só coisas positivas virão disso. Para mim, sempre foi uma parte completamente natural da vida”, disse Harald. A entrevista saiu um dia depois dele ter arbitrado o jogo entre Valerenga e o Kristiansund, que contou com um insulto homofóbico vindo do jogador Flamur Kastrat, contra o treinador do time adversário, Dag -Eilev Fagermo. “Ele me chamou de bicha“, disse treinador. Ambos se desculparam, mas o jogador será punido pelo seu clube.

Hagen achou irónico o episódio ter acontecido no seu último jogo: “Foi uma ironia ter apitado esse jogo. Talvez o jogador tenha falado sem pensar, num impulso. Isso pode acontecer no futebol, mas está na hora de acabar com tudo isto”, disse. “Eu sinto que é importante tornar isso seguro, incluindo o fato de que sou gay. Vivi assim toda minha vida, meu relacionamento, minha família – e minha família no futebol. Então, posso ficar de cabeça erguida, a não ser quando perdemos algumas decisões no campo de futebol“.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!