Em Fortaleza, professor de jiu-jitsu dá aulas gratuitas de defesa pessoal para pessoas trans

Desde o começo de outubro moradores da Casa Transformar, abrigo que acolhe pessoas trans, localizada no bairro Grande Bom Jardim, em Fortaleza, recebem aulas de jiu-jitsu gratuitas para defesa pessoal. A oficina é ministrada pelo professor Milton Leite, de 42 anos, e mais quatro voluntários. 

Fazemos uma discussão para que a gente possa se aproximar mais. Dedicamos aos temas transversais, como preconceitos, nomenclaturas corretas, toda uma parte teórica sobre o mundo trans e o esporte. Depois, a gente passa para a prática. Não fazemos nenhuma adaptação”, explica o professor Milton, em entrevista ao G1.

Está sendo incrível porque ajuda tanto na saúde física, a sair do sedentarismo, quanto na autoestima das meninas. As pessoas aqui têm muita disforia devido a um padrão de gênero que a sociedade impõe sobre os nossos corpos. A disforia é quando alguém não aceita ou não se sente confortável com uma determinada característica física sua. O jiu-jitsu reduz esse desconforto”, diz Nick Hot, uma das fundadora da Casa.

A cada treino existe uma quebra de paradigmas. É um contato físico muito intenso. Aos poucos, todo mundo vai vendo que o respeito vale para todos. Existem momentos muito legais nessa troca. Eu desafiei elas no jiu-jitsu e elas me desafiaram no bate-cabelo”, brinca o professor. Por enquanto, as aulas estão limitadas aos moradores da Casa Transformar, por conta do distanciamento imposto pela pandemia.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!