Noivos e 42 convidados são presos na Argélia e condenados por realizar casamento gay

A Justiça da Argélia, país ao norte da África, prendeu dois homens que se casavam e outros 42 convidados por supostamente comparecerem a um “casamento gay secreto“. Segundo informações do portal Gay Star News, teriam denunciado o casório à polícia.

A polícia invadiu uma residência privada em 24 de julho deste ano em El-Khroub, um distrito no nordeste da Argélia. Dentro da casa, os policiais prenderam um grupo de nove mulheres e 35 homens. A maioria dos detidos são estudantes universitários. Um advogado argelino envolvido no caso disse que o tribunal se baseou nas descrições da polícia da cena para sentenciar os 44. Os policiais alegaram que decorações, flores e doces constituíram uma recepção de casamento. Eles também usaram a aparência supostamente gay dos homens como evidência de culpa.

O tribunal condenou os 44 por “relações entre pessoas do mesmo sexo“, “indecência pública“, além de “sujeitar terceiros a danos ao violar as medidas de quarentena relacionadas à Covid-19“. O casal foi condenado a três anos de prisão e multa e os outros receberam pena de um ano.

Infelizmente a Argélia ainda pune o sexo gay com até dois anos de prisão de acordo com o Artigo 338 de seu Código Penal. Enquanto isso, o artigo 333 aumenta a pena de indecência pública para até três anos de prisão e multa se envolver “atos contra a natureza com pessoa do mesmo sexo“.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!