Grife Andrew Christian gera polêmica ao colocar modelo negro em anúncio de harness para “escravos”

Bastante popular entre LGBTs, a marca Andrew Christian recebeu diversas criticas nas redes sociais após o anuncio de uma nova coleção de roupas íntimas masculinas para “escravos“. A polêmica começou após a grife selecionar um modelo negro para divulgar uma de suas novas peças.

Quando você coloca nosso novo harness Slave C-Ring você está assumindo seu papel de escravo submisso que você é. Diga a ele que você está aqui para agradar. Porque quando você está usando isso, quem poderia resistir a punir um escravo travesso?“, escreveu a marca na descrição da harness usada pelo modelo.

É realmente insípido“, escreveu um seguidor da marca em uma reclamação de cliente. “Não consigo entender por que você colocaria uma pessoa de cor em uma roupa que diz a palavra escravo”. Segundo o site gay The Advocate, o cliente, identificado apenas como Gabriel, pediu à empresa que retirasse ou alterasse o produto para evitar uma associação racista.

Após o alerta, Jeff White, cofundador de Andrew Christian, disse ao The Advocate que as imagens da modelo serão “imediatamente” substituídas. “Como você observou com precisão em seu artigo, nossos harness e roupas íntimas ‘Mestre’ e ‘Escravo’ apenas fazem referência à terminologia ‘Mestre’ e ‘Escravo’ da cultura BDSM e não têm nada a ver com mais nada. Pedimos sinceras desculpas se alguém considerou a imagem da modelo ofensiva e iremos substituí-la imediatamente“, disse Jeff.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!