Morre Ruddy Pinho, cabeleireira de grandes estrelas nos anos 1980 e 1990

Morreu na madrugada desta quinta-feira (04/02), aos 76 anos, a cabeleireira das celebridades Ruddy Pinho. Transexual, Ruddy era conhecida como “A Maravilhosa” e mantinha um salão em Ipanema, na Zona Sul do Rio. A causa da morte não foi revelada.

Natural de Sabinópolis, no interior de Minas Gerais, Ruddy começou a trabalhar cortando cabelo aos 16 anos. No entanto foi em 1965, quando se mudou para o Rio, que ela conseguiu fazer sua carreira. “Fiz o cabelo de putas a primeiras-damas“, disse, em entrevista ao O Globo, em 2014. Passaram pelas mãos de Ruddy nomes globais consagrados como Marília PêraOdete LaraYoná Magalhães e Beth Carvalho. Ela, inclusive, escreveu uma biografia não autorizada de Susana Vieira, sua cliente e amiga por 36 anos. Segundo ela, as duram teriam brigado por causa de um megahair e nunca mais voltaram a se falar.

Escreveu dez livros, entre eles o prêmiado “Ïh…confidências mineiras“, que ganhou concurso da Biblioteca Nacional em 1999. Ruddy atuou em três filmes, entre eles “Navalha na carne”, de Neville de Almeida, ao lado de Vera Fischer. Seu último trabalho como atriz foi “Divinas Divas”, com Jane di Castro e Rogéria. Ela deixa um filho adotivo, Ivan, policial civil de 43 anos, e uma neta, Maria Fernanda, de oito anos.

Em nota, o Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBTI+ lamentou a partida de Ruddy. “Ruddy é mais uma de nossas estrelar que deixa o nosso panteão na terra para brilhar no céu junto a outras divas de mesma grandeza”, escreveu a equipe do Grupo Arco-Íris.

Confira a nota completa

O Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBTI+ vem através desta nota lamentar a partida na noite desta quinta-feira, dia 04, no Rio de Janeiro, da cabelereira, escritora, atriz e ativista trans Ruddy Pinho.

Ruddy estava com 76 anos. Foi uma figura de destaque no meio LGBTI+ e fora dele. Cabeleireira de várias famosas, entre elas a atriz e amiga Suzana Vieira.

Sua vida em si foi um ativismo. Ainda rapaz adotou uma criança, num tempo onde havia muito preconceito em relação à adoção por pessoas LGBTI+. Logo em seguida transicionou para o gênero feminino, assumindo-se como uma mulher transexual, dando visibilidade ao tema.

Em 2009 fez parte da composição do primeiro mandato do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBTI+ do Rio de Janeiro, dando a sua contribuição para as pautas de nossa comunidade.

Como escritora, teve vários trabalhos publicados e chegou a vencer o concurso da Biblioteca Nacional.

Chegou a atuar como atriz em três filmes, entre eles Navalha na Carne, junto à Vera Fisher. No teatro, sua última apresentação foi no espetáculo Divinas Divas, junto às saudosas Rogéria e Jane Di Castro.

Ruddy é mais uma de nossas estrelar que deixa o nosso panteão na terra para brilhar no céu junto a outras divas de mesma grandeza.

O Grupo Arco-Íris se solidariza com todas e todos seus amigos e amigas, familiares e fãs.

Ruddy Pinho presente, hoje e sempre!

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!