Ator de “Meninas Malvadas” afirma que foi demitido de universidade católica por ser gay

O ator Daniel Franzese, famoso por sua atuação em “Meninas Malvadas“, acusou a Universidade Católica Walsh de homofobia depois de dizer que foi demitido por ser gay. 

Em vídeo divulgado no Youtube, Franzese diz que a instituição católica sediada em Ohio cancelou um show que seria feito por ele de modo bastante “abrupto” um dia após o Vaticano se posicionar contra o casamento homoafetivo. Segundo o ator, ele foi inicialmente abordado por representantes da universidade e convidado para ser o anfitrião e apresentador de um concurso promovido pela instituição. No vídeo, Franzese enfatiza isso – ele foi abordado pela universidade, não o contrário. Ele diz que os detalhes do contrato foram finalizados no dia 18 de fevereiro. No entanto, um dia depois que o Vaticano anunciou sua posição de abençoar as uniões do mesmo sexo, a escola desistiu do contrato.

Aos estudantes LGBTQ em Walsh, porque eu sei que vocês estão aí, eu sinto muito não poder estar com vocês. Imagino o quanto vocês se sentem frustrados e isolados agora, mas saiba que Deus sabe de tudo sobre você e ele os ama do jeito que são. Não há comunicado do Vaticano que possa mudar isso, e nem uma ação de uma universidade pode mudar isso, nada pode separar a gente do amor de Deus e Jesus Cristo“, disse Franzese.

Em comunicado, a universidade negou sem surpresa as alegações do ator. “Senhor. Daniel Franzese não foi empregado nem contratado para quaisquer serviços de qualquer forma em qualquer momento com a Walsh University. O e-mail citado pelo Sr. Franzese do Diretor de Atividades Estudantis e Liderança reflete suas opiniões pessoais“, afirmam.

Confira o vídeo em inglês

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!