Expulsa do Exército por fazer cirurgia de readequação sexual, 1ª militar trans da Coreia do Sul é achada morta

A primeira militar trans da Coreia do Sul, Byun Hui-su, que foi dispensada do exército no ano passado por se submeter a uma cirurgia de readequação sexual, foi encontrada morta em sua casa na quarta-feira (03/03), informou a agência de notícias Yonhap. A jovem tinha 23 anos e enfrentava um processo contra o Exército pela demissão.

Ela foi encontrada por socorristas em sua casa na cidade de Cheongju, ao sul de Seul, disse a Yonhap. Em 2017, Byun se alistou voluntariamente nas Forças Armadas, sendo promovida a sargento em apenas dois anos de prestação de serviços. Em novembro de 2019, no entanto, passou a se identificar com o gênero feminino, realizando uma cirurgia de redesignação sexual na Tailândia durante uma licença.

Ao retomar o trabalho, o militar comunicou à sua hierarquia o desejo de prosseguir o trabalho, porém, sendo registrado como mulher. O pedido rendeu uma comissão militar que resultou em uma expulsão. Byun estava sem dar notícias desde o dia 28 de fevereiro antes de seu corpo ser encontrado, sem ter a causa do óbito divulgada.

O exército sul-coreano persegue implacavelmente os soldados que mantêm relações homossexuais, o que pode resultar em dois anos de prisão e trabalhos forçados em caso de condenação por um tribunal marcial.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!