Ícones LGBTQ+: “Pensei muito em ser travesti, mas me resguardei por causa da família”, diz Carlos Sartori

O Ícones LGBTQ+ dessa semana conversa com Carlos Sartori! Ele conta que começou a carreira como a drag queen Fernanda Mancini nos anos 1980, mas abandonou a montação após a morte do irmão, com quem dividia os palcos do transformismo! Em relato emocionante, Carlos revela que pensou em ser travesti, mas se resguardou por conta da família. Atualmente, ele só faz shows como dublador masculino, mas deixa a porta aberta para um dia ainda voltar a dar vida a Fernanda!

Confira

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!