Ex-candidato a prefeito de Macapá, pastor é indiciado por LGBTfobia

O pastor Guaracy Júnior, que concorreu à prefeitura de Macapá em 2020 pelo PSL, foi indiciado pela Polícia Civil pelo crime de racismo qualificado por praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito contra o público LGBTQ+. As falas foram ditas durante live nas redes sociais do pastor no dia 10 de dezembro de 2020. Com informações do G1.

Na ocasião, Guaracy disse que não apoiaria os candidatos que avançaram ao segundo turno por ambos apoiarem a causa LGBTQ+ e que não poderia estar “ligado a esse tipo de grupo” e nem “envergonhar o povo do Amapá com essas ideias e pautas progressistas“. A transmissão foi feita de um hospital de São Paulo, onde Guaracy esteve internado com sintomas graves de Covid-19. “Entendo que quem apoia pautas esquerdistas, pautas LGBT, pautas progressistas, não merece o apoio do povo cristão. […] Hoje eu me deparei com essas posições, comparei a posição do candidato Josiel, que apoia as mesmas pautas, então decido não apoiar nenhum candidato que possa envergonhar o povo do Amapá com essas ideias e pautas progressistas. Digo, de maneira clara, não apoio nenhum tipo de discriminação social ou sexual, porém entendo que nós não podemos estar ligados como cristãos a esse tipo de grupo“, falou na época.

O delegado do caso, Neuton Júnior, ouviu representantes do Conselho Estadual LGBT+ e solicitou que Guaracy comparecesse para prestar esclarecimentos, mas ele não compareceu. Segundo a assessoria do político, ele se manifestaria neste dia 3 de maio, mas ainda não apareceu. “Uma vez que, com a intenção de agradar supostos eleitores defensores da pauta conservadora, passou a promover discurso preconceituoso e discriminatório, inclusive ligando a população LGBT+, sem provas e elementos para isso, com o envolvimento com a pedofilia, que, como se sabe, é crime”, justificou o delegado. Com a conclusão do inquérito, o caso foi encaminhado ao Ministério Público do Amapá.

Guaracy ficou em 6º lugar na votação do 1º turno em Macapá, com 8,51% dos votos válidos, o equivalente a 17.182 eleitores.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!