Modelo trans é impedida de usar banheiro feminino em emissora de TV: “Aqui quem faz a regra é a gente”

A modelo trans Ariana Paes afirma que foi vítima de transfobia na TV Maskate, em Manaus. Em um vídeo divulgado pela modelo nas redes sociais, ela explica que foi impedida de usar o banheiro feminino por um dos funcionários da emissora onde ela apresentaria um programa voltado para o público LGBTQ+.

No vídeo, é possível ver uma pessoa da produção perguntando para Paes se o nome de seu documento está no feminino. Ao responder que ainda estava adequando os papeis, o funcionário afirma que ela só poderia usar o banheiro feminino se tivesse o nome “Ariana” em seu documento de identidade. A modelo, então, informa ao homem que a sua atitude é criminosa, ele ignora. “Cancela a gravação. Aqui quem faz a regra e a gente”, rebate o funcionário. Em outro trecho do vídeo, ela afirma que irá processar a emissora pela atitude transfóbica. “Faz o que tu quiser. A empresa é nossa, tu não manda aqui. Quem manda aqui é a gente“, responde o agressor.

Em declaração ao site Forum, a Maskate News, braço de notícias diárias da TV Maskate, ressaltou que não compactua com “nenhuma prática discriminatória”. “A gerência do veículo Maskate News não compactua com nenhuma prática discriminatória e que a opinião do prestador de serviço, que contrarie o respeito e a diversidade não reflete os valores e princípios deste veículo de comunicação. Além disso, o caso está sendo apurado pela diretoria do outro veículo, que poderá esclarecer melhor o que aconteceu”, afirmam. Já a TV Maskate ainda não se pronunciou sobre o episódio.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!