Site nacional ganha adeptos do pornô gay após polêmica com proibição de pornografia no OnlyFans

Na última quinta (19/08), criadores de conteúdo adulto foram pegos de surpresa com o anuncio de que o OnlyFans iria banir parte do conteúdo sexualmente explícito da plataforma. A reação da comunidade do site foi negativa, tanto que a plataforma voltou atrás e comunicou nesta quarta (25/08) que desistiu do plano. No entanto, a mudança repentina em menos de uma semana preocupa alguns usuários, que já vêm pensando em novas alternativas de monetizar seu conteúdo em outras plataformas.

Criador de conteúdo na rede social, o DJ Bubu é um dos usuários preocupados com a instabilidade do site. “Pra mim foi uma surpresa, sim. Eu nunca vi a rede social ser usada de uma outra forma. Todas as vezes que eu vi alguém divulgando o Onlyfans foi nesse propósito“, conta o DJ. “Até fiquei me perguntando como que a plataforma pretendia sobreviver sem os usuários que divulgam esse tipo de conteúdo. A gente teve o exemplo do Tumblr, inclusive. Era uma comunidade bem procurada e hoje em dia quase nem é citada mais“, ressalta Bubu, que já está de olho em novas plataformas.

Uma das alternativas é a ONnow Play! Totalmente nacional, a plataforma é um site de compartilhamento de mídias que permite aos usuários fazerem upload de fotos, vídeos e transmissões ao vivo para seu perfil, definindo um preço de assinatura mensal e, portanto, ganhar dinheiro monetizando o seu conteúdo para assinantes. Por lá, criadores de conteúdo podem utilizar um link gratuito para divulgar aos seus assinantes ou usar um domínio próprio, personalizando com o seu nome de usuário. Além disso, não existem limites para armazenamento ou tráfego de conteúdo, permitindo que usuários subam quantos vídeos desejar. Já as lives tem duração máxima de 2 horas.

A plataforma caiu no gostinho de alguns nomes do pornô gay, como é o caso de Victor Ferraz. Para ele, o ONnow Play facilita na hora do assinante pagar pela assinatura. “É um site que oferece mais facilidade para o meu público realizar o pagamento“, conta o ator. “Como o meu público é do Brasil, fica melhor para todos assinarem, já que eles aceitam pagamento em boleto, pix, cartão de crédito e PicPay“. Além disso, segundo Victor, a plataforma é rápida na hora de disponibilizar o dinheiro dos produtores. Os criadores recebem 80% do valor faturado e os repasses são feitos diretamente para a conta bancária criador, sem burocracia. “Fora que o atendimento de suporte aos criadores e aos assinantes é um dos melhores“, completa Victor. Fica aí a dica para quem está procurando novas formas de fazer uma renda extra!

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!