Caso Luiz Carlos Araújo: Polícia encontra passagem secreta que ligava o quarto do ator à rua

Envolta em mistérios, a morte de Luiz Carlos Araújo ganhou um novo capítulo: a polícia encontrou uma passagem secreta que ligava o quarto do ator à rua, pela qual seria possível entrar sem precisar passar pela portaria. Além disso, o fato de as câmeras de segurança estarem desligadas chamou atenção das autoridades.

Segundo informações do Notícias da TV, policiais descreveram no B.O., que o corpo do ator foi encontrado sem sinais aparentes de violência física. O rosto, por sua vez, estava disforme e com a pele bastante escurecida, devido ao avançado estado de decomposição em que o artista foi encontrado. A estimativa é que demorou cinco dias para que Luiz fosse encontrado. O ator estava vestindo apenas uma cueca vermelha, meias cinzas e uma camiseta azul, e ele estava envolto parcialmente por um cobertor e tinha um saco preto na cabeça. No Apartamento há três câmeras, uma na porta de entrada, outra no corredor e uma terceira no quarto, todas sem funcionamento.

Algo que chamou a atenção dos oficiais foi uma área grande aberta na parte do quarto, onde pode-se encontrar uma rede que fazia divisão de parede com uma caixa d’água. Segundo os policiais, essa passagem possibilitava a entrada no apartamento, sem que fosse preciso passar pela portaria do prédio. “Aparente possibilidade de sair do apartamento –apenas, obviamente, por alguém que o conhecesse muito bem, assim como a rotina do prédio e dos vizinhos“, informa o boletim de ocorrência.

As autoridades também investigam um visitante suspeito no apartamento. Um amigo de Luiz Carlos que esteve com ele uma semana antes da morte no apartamento. Segundo o porteiro do prédio de Luiz, Pedro da Silva Araújo, o artista recebia diariamente a visita de outro homem que também se chamava Luiz e que foi apresentado como um amigo da academia. O funcionário diz que o rapaz teria visitado o apartamento pela última vez justamente na segunda (05/09), mesmo dia em que o ator também foi visto pelo porteiro pela última vez. Ele foi descrito como alto, branco, com barba, cabelos pretos, bem forte, sem tatuagem ou sotaque que o identifique como fora da capital. Pelas análises iniciais, estima-se que Luiz tenha morrido naquela segunda-feira.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!