Servidor público é encontrado morto nu, queimado e amordaçado em Minas Gerais

Um servidor público da prefeitura de Extrema, no Sul de Minas Gerais, foi encontrado morto na manhã deste domingo (24/10) em Extrema (MG). Cesar Augusto de Oliveira, de 48 anos, foi encontrado com as mãos amarradas, com o corpo parcialmente queimado e sem roupas. Uma pessoa foi presa. 

Segundo a Polícia Militar, a irmã da vítima, que mora no mesmo terreno, disse que não conseguia falar com Cesar e por isso foi procurá-lo na casa dele. Ao entrar no quarto ela encontrou o irmão em cima da cama, com as mãos amarradas e sem as roupas. Parte do colchão também ficou queimado. A PM foi acionada. Durante diligências, o carro do servidor foi encontrado em uma serra, também parcialmente queimado. Amigos da vítima contaram que ela estava em um bar na noite de sábado (23/10) e, já durante a madrugada de domingo, teria saído do estabelecimento com um rapaz. Com a ajuda das câmeras de segurança, a PM identificou e localizou o suspeito. O homem de 29 anos, que não teve a identidade revelada, estava escondido na casa da mãe.

O criminoso contou que foi até o bar para vender o celular por R$ 20 para comprar drogas. A vítima teria convidado o suspeito para ir até sua casa para fazer o uso de entorpecentes. Cesar então teria dito ao homem que não tinha drogas, o que ocasionou uma briga entre eles. O suspeito foi preso em flagrante e encaminhado ao sistema prisional. Cesar Augusto trabalhava na Secretaria de Recursos Humanos da Prefeitura de Extrema. A prefeitura publicou uma nota de luto em suas redes sociais.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!