Cantor se assume gay em país africano que prevê 14 anos de prisão para LGBTs: “Não há mais como esconder”

O artista Willis Austin Chimano, que pertence à banda Sauti Sol e reside em Nairóbi, capital do Quênia, África, assumiu sua homossexualidade em recente entrevista ao jornal Standart. Chimano lançou seu primeiro single solo, batizado de ‘Friday Feeling‘, e declarou em entrevista que “de agora em diante, não há mais como esconder“.

Essa é a primeira vez que eu me expresso pela música”, disse o cantor. “Você realmente fica sabendo quem é Chimano e aquela coroa pesada para carregar. É só uma representação da cultura de bailes underground dentro da comunidade LGBT… da qual eu faço parte”, declarou. Segundo a BBC News, há muito se especulava de que Chimano fosse gay. Ele já havia sido visto com homens algumas vezes. Seu país, o Quênia, prevê até 14 anos de prisão para homossexuais. No entanto, nada disso impediu-o de falar abertamente sobre o assunto.

Então, estou apenas expondo tudo”, continuou. “De agora em diante, não há mais como esconder. A sexualidade não define você. É apenas sobre eu me colocar pra fora, minha criatividade e viver minha verdade. Descubra que sua própria felicidade é mais importante com você mesmo”, concluiu Chimano.

O grupo Sauti Sol foi criado em 2005 e é bastante conhecido no continente africano. Em 2016, eles chegaram a vencer o MTV Africa Music Awards.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!