Viúva de Cássia Eller fala sobre passado ao lado da cantora: “De certa forma, foi meu único amor”

Viúva de Cássia Eller, Maria Eugênia Vieira Martins falou um pouco do seu passado ao lado da cantora. Em entrevista ao jornal O Globo, Maria Eugênia, hoje com 60 anos, também abriu o coração e falou sobre as suas lembranças do dia em que Cássia faleceu de forma inesperada.

“Lembro de uma sensação de medo muito grande, e de uma certa dificuldade de lidar com o Francisco naquele momento. A minha dor era enorme, e eu ainda via a dor no olhar daquela criança”, relembra Maria sobre o dia da morte da cantora. “Hoje estou muito feliz com o Chicão, ele está bem, realizado, levando a vida profissional do jeito dele. Acho que ele foi muito inteligente nas escolhas que fez. Mas o trabalho com filho não acaba, o Francisco vai ser sempre uma criança para mim. Ele ainda vem aqui quando fica doente, ele quer aquele chamego”, continua.

Maria conta que apesar de já ter se apaixonado por outra mulher antes de Cássia, a cantora de certa forma se tornou o seu único amor. “Não foi o primeiro… Mas, de uma certa forma, foi o único. Eu era casada com um rapaz e, no meio desse casamento que ia muito bem, eu conheci uma menina e me apaixonei. O casamento terminou justamente por isso. A coisa com essa menina não foi para a frente e um ano depois eu conheci a Cássia”, diz.

Hoje, aos 60 anos, Maria Eugênia diz não ter se relacionado com mais ninguém após se tornar viúva. “Quando tudo se acalmou e a vida ficou mais estável, eu caí numa depressão profunda e fui viver o luto que não havia vivido. E o tempo foi passando. Cheguei aos 50, e as relações começam a ficar complicadas para a mulher nessa idade. Confesso que nunca estive muito aberta e não aconteceu. A vida inteira eu cuidei de alguém: da Cássia, do Chico… Hoje, eu estou me deparando com a questão de cuidar de mim. É difícil”, explica ela.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!