Em entrevista, Bolsonaro insinua que pessoas LGBTQIA+ vão para o inferno: “Família é sagrada”

Jair Bolsonaro (PL) voltou a tecer comentários homofóbicos nesta segunda-feira (17/01). Se referindo ao público LGBTQIA+, o chefe do Executivo responsabilizou a esquerda por querer chegar ao poder “destruindo valores familiares“.

A esquerda quer o poder. E a melhor maneira dela chegar ao poder é destruindo os valores familiares. Tivemos lá atrás um projeto de lei chamado 122, que passou na Câmara numa sessão à noite. Não tinha ninguém presente. Nela, por exemplo, um padre ou pastor que, porventura, se negasse a realizar um casamento entre pessoa do mesmo sexo, pegava três anos de cadeia. Foi uma briga enorme lá no Senado, e acabou sendo arquivado depois. Mas foi uma grande medida para tentar destruir os valores familiares e atacar diretamente no coração dos cristãos do Brasil”, disse Bolsonaro em entrevista entrevista à Rádio Viva FM de Vitória (ES).

Bolsonaro ainda sugeriu que pode haver algum tipo de punição divina a LGBTs. “Com o passar do tempo, lá em 2010, tinha acabado as eleições, e eu denunciei o tal do PNH3, um projeto do PT que tinha 180 capítulos voltados para outros tipos de família. Ninguém é contra duas pessoas conviverem no seu canto e vá ser feliz. Cada um faz o que bem entender da sua vida e quem acredita, né, vai ver depois como se entende lá na frente, quando deixar essa terra. A gente não entra nessa seara“, continuou.

A família é sagrada. Não se discute isso daí. Todas as pessoas que estão aqui na terra vieram de um homem e de uma mulher. Se bem que, hoje em dia, já tem a pessoa da inseminação artificial. Mas vieram, no fundo, de um homem e de uma mulher. Isso tem que ser respeitado, nos ajuda a viver em harmonia e em paz. Nos ajuda a ter um prazer com o futuro dos nossos filhos. E é isso que a esquerda sempre quis destruir“, completou. 

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!