Acusado de espancar Alice Felis é condenado a nove anos de prisão: “Trans e travestis não são bagunça”

Lucas Brito Marques, homem acusado de espancar a modelo transexual, Alice Felis, no dia 16 de agosto de 2020 em Copacabana, no Rio de Janeiro, foi condenado a nove anos de prisão em regime fechado e pagamento de multa. A condenação foi confirmada por Alice e pela sua advogada, Feh Oliveira, nas redes sociais.

Em suas redes sociais a modelo comemorou a decisão da Justiça. “No mês da visibilidade trans não tem notícia melhor do que uma trans recebendo a justiça dos homens. A impunidade não venceu, valeu a pena não desistir. Para todo mundo que duvidou por algum momento da minha palavra aí está a prova de que trans e travestis não são bagunça“, escreveu. “Não aceitaremos mais ser agredidas, eu sobrevivi a transfobia, mas quantas de nós já se foram? Denunciem sempre, não se calem, lutem por justiça. Agradeço a todos que torceram por esse desfecho, especialmente a minha advogada @doutorafeh que desde o começo acreditou em mim e me deu forças para lutar pela minha dignidade. O Brasil ainda é o país que mais mata pessoas trans no mundo, mas essa realidade está mudando e esse é só o começo“, concluiu.

Lucas Brito Marques chegou a ser preso no dia 20 de agosto de 2020 por tentativa de latrocínio, motivado por transfobia. Ele, que já tinha mais de 20 anotações criminais e passagens policiais por roubo, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e homicídio, também teria roubado R$ 3.600,00 de Alice.

Confira

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!