Papa Francisco pede que pais não condenem a sexualidade dos filhos: “Lidem com isso e acompanhem”

O Papa Francisco pediu que pais não condenem os próprios filhos por não concordar com a orientação sexual deles. O apelo ocorreu durante a audiência semanal realizada nesta quarta-feira (26/01).

Ao falar sobre como os pais podem enfrentar os problemas decorrentes da criação de seus filhos, Francisco enfatizou a importância de “não se esconder atrás de uma atitude de condenação” quando diante da orientação sexual. “Pais que veem orientações sexuais diferentes nos filhos, lidem com isso e acompanhem os filhos, e não se escondam no comportamento de condenação“, disse o pontífice. “(…) a esses pais, eu digo que não se espantem (…) nunca devem condenar um filho“, prosseguiu. A afirmação aconteceu diante de fiéis, no Vaticano, em um momento de improviso.

Essa não é a primeira vez que Francisco demonstra interesse em dialogar com católicos LGBTQIA+. Em 2019, o pontífice pediu que pais não expulsem filhos gays e lésbicas de casa. No documentário “Francesco“, exibido em 2020, o religioso saiu em defesa da união civil entre pessoas do mesmo sexo. Ele ressaltou que, embora a Igreja não possa aceitar o casamento entre homossexuais, ela pode apoiar leis de união civil destinadas a garantir a casais gays direitos conjuntos nas áreas de pensões e saúde e questões de herança.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!