Eleita ‘Artista do Ano’ do Brit Awards 2022, Adele é acusada de transfobia após discurso na premiação

Vencedora do prêmio de ‘Artista do Ano‘ do Brit Awards 2022, realizado em Londres, na terça-feira (08/02), Adele foi acusada de transfobia nas redes sociais ao declarar que “ama ser mulher“. No último ano, a premiação excluiu a distinção entre cantoras e cantores e criou a categoria “Melhor Artista” para incluir aqueles que não se identificam nem como “ele” nem como “ela“.

Eu entendo porque o nome desse prêmio mudou, mas eu realmente amo ser mulher e ser uma artista feminina. Amo mesmo“, discursou a cantora ao receber a honraria. E em meio a aplausos da plateia, prosseguiu: “Estou muito orgulhosa de nós. Eu realmente, realmente estou.” As frases foram suficientes para provocar indignação online. Alguns internautas chegaram a chamá-la de TERF – termo usado para designar feministaas que excluem os direitos das mulheres trans.

No Twitter, um ativista dos direitos LGBTQIA+ disse: “Por favor, não, ADELE não pode ser uma TERF”. Outro usuário da rede social, no entanto, pegou menos leve com a britânica. “Eu amo Adele, mas esse comentário de ‘mulher’ soa um pouco engraçado. Artistas não binários merecem mais que isso“, escreveu. Houve também quem não viu nada além de uma declaração que exalta o sexo feminino. “Pelo amor de Deus me poupem. Essa galera banaliza demais transfobia. Até de TERF tão chamando ela só porque ela disse que ama ser mulher, vão se tratar”, criticou uma seguidora.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!