Vyni se assumiu gay para a família um dia antes do pré-confinamento do “BBB22”

Confinado na casa mais vigiada do Brasil, Vyni decidiu se assumir gay para a família um dia antes de entrar no pré-confinamento do “BBB22“. No momento, foram muitos choros, apesar de alguns já desconfiarem. O fato é que o assunto não era dialogado entre a família e ele nunca falou nada em sentir atraído por homens.

Ele juntou todo mundo aqui e falou. Eu chorei muito de tristeza, porque minha maior preocupação é com o que pode acontecer com ele na rua. Não quero que ele seja agredido”, disse dona Quinha, que assumiu a figura materna na vida do jovem, em entrevista ao jornalista Gabriel Perlina. “Vyni sofreu muito bullying desde pequeno por ser mais dócil e ter esse jeitinho mais delicado. Já o vi chorando por causa disso, mas sempre estive ao seu lado. Não tem coisa que mais me machuca do que ver meu filho triste. Isso é a morte para mim”, completou dona Quinha.

Durante o programa, ele contou ao seu amigo, Eliezer, que já foi perseguido e agredido por um grupo de homens que sentiram incomodados com seu jeito mais efeminado. A avó, que também é mãe, ficou sabendo disso através do programa. Após a ocorrência, ele passou ter uma vida mais reservada e até mesmo tímida. Vyni ficava por horas trancado em um quarto nos fundos da casa, sem janela e sequer circulação de ar. Era lá que ele estudava e também fazia trabalho para estudantes de Direito, que o contratavam. O bacharel em Direito também usava o cômodo para fazer os vídeos que publicava nas redes sociais.

Ele só saía para almoçar. Até a merenda eu trazia aqui pro meu menino. Ele ficava o dia inteiro aqui enfiado nos livros, lendo e escrevendo. Tinha dias que entrava aqui cedo e só saía à noite”, explicou a mãe do rapaz. Segundo ela, Vyni não costumava sair para se divertir em bares ou baladas. A sua hora de lazer era visitar amigos e parentes. No máximo, algumas idas ao centro de Crato, que na maior parte das vezes era pra acompanhar a mãe nas visitas de hospital. “Vyni fica aqui em casa o dia inteiro. E agora que ele não está aqui eu sinto muito a falta dele”, falou dona Quinha.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!