Um ano após morte de mulher trans, clínica e equipe responsável por cirurgia continuam atuando em SP

Em fevereiro de 2021, a recifense Lorena Muniz, de 25 anos, morreu por asfixia após estar sedada para a realização de uma cirurgia de implante de silicone nos seios. Mulher trans, Lorena tinha o sonho de colocar próteses mamárias, um dos procedimentos de adequação corporal principais para travestis e mulheres trans. Um ano depois, a clínica Saúde Aqui, localizada no centro da capital paulista, continua funcionando normalmente.

De acordo com o G1, integrantes da equipe responsável pela operação continuam atuando e oferecendo, pelas redes sociais, cirurgias estéticas em clínicas irregulares. Seis pessoas receberam acusações de homicídio culposo e omissão de socorro no inquérito que está apurando a morte de Lorena, mas ainda não foram interrogadas. Também não houve julgamentos ou presos. Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), “a investigação continua em andamento, respeitando os prazos processuais e o sigilo estabelecido pelo Código de Processos Ético-Profissionais (CPEP)”.

Entre os denunciados está Paulino de Souza, conhecido nas redes sociais como Dr. Paulino de Souza. O suposto médico é que negocia as cirurgias com as pacientes, e com quem Lorena acertou seu procedimento. Segundo o marido da vítima, Paulino não tem registro como médico. O suposto médico também é conhecido por oferecer cirurgias plásticas baratas e atrair pacientes, principalmente transexuais, de diversos lugares do Brasil. Em postagem feita no perfil dele na última quarta-feira (16/02), havia uma lista com os exames solicitados pela chamada “Clínica Cirúrgica Paulino de Souza”.

Após a interdição, a vigilância sanitária da cidade aprovou, em dezembro de 2021, um projeto para obras de adequação na clínica. Mas essa aprovação permite apenas que o local seja reformado, e não que volte a funcionar, como sugerem os posts nas redes sociais. “Somente após a conclusão das adequações é que será dada a sequência na análise do processo de Licenciamento Sanitário. Se aprovado, [o estabelecimento] receberá aprovação de funcionamento de atividades”, disse a prefeitura.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!