Mentiroso do “No Limite”, Matheus Pires lembra episódios de gordofobia e fala sobre prótese de silicone no peito

Conhecido pela estratégia de mentir durante sua participação em “No Limite“, Matheus Pires abriu o coração e compartilhou com os colegas uma história (verdadeira) sobre o seu passado. O pedagogo revelou que sofreu muita gordofobia na infância e, por esse motivo, chegou a se submeter a procedimentos estéticos.

Tive uma infância muito gordofóbica. Meus pais eram muito gordofóbicos comigo. Eles diziam que eu tinha poucos amigos porque era gordo. Eu estudava em um colégio só de homens e, obviamente, o motivo de ter poucos amigos não era ser gordo“, diz Matheus, que é casado com outro homem. “Quando comecei a ganhar dinheiro, comecei a fazer vários procedimentos estéticos. Tinha o sonho de colocar prótese no peito. Coloquei a prótese, fiquei lindo, arrasei. Depois de uma semana, uma prótese acordou muito inchada e tive que tirar. Se eu já me achava feio antes, imagina sem o peito“, completou ele, emocionado.

 “Quando tirei minha prótese, passou um mês da recuperação e eu fiquei muito bem. Falei ‘cara, estou muito bonito do jeito que sou’. Acho que a gente tem que se amar. A vaidade é importante, mas a gente não pode se mutilar para chegar em um ideal que é muito mais dos outros do que nosso“, finalizou, aplaudido pelos colegas da tribo Sol. No Twitter, o perfil oficial do participante fez questão de confirmar a informação para que o público soubesse que o depoimento de Matheus não se trata de mais uma mentira no jogo.

Confira

VEJA + NO PHENEO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!