Mulher processa Record e Rodrigo Faro após ser confundida com travesti e acusa emissora de agressão

Rodrigo Faro e a Record TV foram acionados na Justiça por uma mulher que participou de alguns programas da emissora em 2019. A moça, que teve a sua identidade preservada, alega que o apresentador perguntou se ela era uma travesti e ter sido agredida por alguns seguranças do canal. A informações são do Portal Splash, do UOL.

Segundo a moça, desde o episódio envolvendo o apresentador, as pessoas passaram a questionar seu gênero até ser barrada na portaria da Record, sendo expulsa do local. Ela afirma também que lgumas pessoas ainda teriam levantado seu vestido para comprovar se a moça realmente era uma mulher cis. A vítima afirmou que “se sentiu atordoada com o episódio e foi ao chão, de modo a se sentir agredida pelos seguranças. Após desmaiar, a mulher acordou no hospital com diversas lesões corporais”. O seu celular também teria sido quebrado após ser jogado na rua.

Uma profissional da emissora foi a responsável por levá-la ao hospital. Após a internação, a moça foi orientada a voltar aos estúdios da Recordpara que não houvesse nenhum tipo de escândalo para a emissora”. No entanto, ao voltar para o estúdio, a mulher voltou a ser alvo de chacotas. Ela anexou um laudo e o boletim de ocorrência no processo, e afirma ter sido incentivada por um médico a denunciar o episódio, pois o mesmo sabia de outros casos parecidos que ocorreram na emissora.

Ela alega que entrou em depressão, tentou suicídio, sofreu com mutilações e fez uso de medicamento contínuo após o episódio. Na ação, ela pede o pagamento de danos morais de R$ 100 mil.

VEJA + NO PHEENO TV

Felipe é redator do Pheeno! Focado em explorar cada vez mais a comunicação em tempos de redes sociais, o carioca de 25 anos divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de jornalismo, sempre deixando espaço para o melhor da noite carioca!